Menu

O sistema de freios é um dos principais componentes de segurança de um carro e por isso precisamos sempre ficar de olho em seu funcionamento. Afinal, estamos falando de segurança e proteção não só do veículo, mas de todos aqueles que estão dentro dele.

Portanto, se você notar algum barulho no freio de seu carro, o ideal é procurar o seu mecânico. Mas se você quer entender quais são os possíveis diagnósticos do profissional, é só acompanhar esse artigo. Vamos lá?

Como funciona o sistema de freios?

Apesar de parecer bem simples – só pisar no pedal ou puxar a alavanca – o sistema de freio de um veículo é bastante complexo e tem muitos componentes que visam garantir o seu perfeito funcionamento.

O processo de frenagem começa pelo acionamento do pedal, local onde o motorista aplicará a pressão inicial. Em seguida, o servo freio é responsável por ampliar a força aplicada pelo condutor e repassá-la para o cilindro mestre. É no cilindro mestre que a força mecânica é transformada em força hidráulica e o fluido de freio é conduzido para as rodas do carro.

Na parte traseira do carro, um cilindro recebe a pressão hidráulica e faz com que as lonas encostem no tambor, gerando atrito e parando as rodas. Na parte dianteira, são as pinças hidráulicas que recebem essa força e pressionam as pastilhas contra o disco do freio – que está ligado às rodas e, portanto, faz com que o veículo pare.

Quais problemas resultam em barulho no freio?

Como visto, o sistema de freio é equipado com muitas peças que devem ser checadas com certa regularidade, uma vez que fazem parte da segurança do veículo. No entanto, listaremos a seguir os principais problemas que podem estar causando barulhos ao frear:

Pastilhas desgastadas: um dos problemas mais comuns é o desgaste do material de fricção das pastilhas, o que faz com que a sua base de metal entre em contato direto com o disco, que também é de metal – daí o barulho.

Pastilhas de má qualidade: peças sem procedência geralmente apresentam material inferior, mais rígidos e menos duráveis. Vale a pena ficar de olho se suas peças são originais.

Disco empenado: quando estão muito desgastados, os discos podem empenar – ou seja, afinarem muito ou ficarem tortos. Geralmente, esse tipo de barulho vem acompanhado de trepidações que chegam até o volante.

Outros problemas: se ao pisar no freio, você ouve um barulho parecido com um estalo, o problema pode ter várias causas – e só um profissional qualificado poderá definir o diagnóstico com certeza. Mas aqui vão algumas possibilidades: pinos das pinças de freio com folga, falta de molas nas pastilhas, buchas das bandejas estouradas etc.

Na hora da manutenção: que produtos usar?

Para evitar que esses problemas aconteçam, é preciso estar com a manutenção do seu carro em dia. Além das revisões periódicas, podem ser feitas limpezas e trocas caso o profissional perceba que o desempenho do veículo não esteja dentro do esperado.

Alguns produtos podem ser utilizados para facilitar esse trabalho, como o Limpa Freios e o Anti-chio da Koube. O Limpa Freios dissolve a sujeira das peças e facilita a detecção de problemas que estavam escondidos pela camada de resíduos. Já o Anti-chio é uma composição química que forma uma película na parte metálica das pastilha de freio e absorve a vibração, impedindo a propagação sonora imediatamente após a aplicação.

Quando trocar cada peça?

Para garantir que seu carro não apresente problemas com barulhos no freio, é preciso estar com a manutenção em dia. Dessa forma, você se previne de contratempos e aborrecimentos – além de economizar com a compra de peças novas, por exemplo.

Determinadas peças do sistema de freio devem ser trocadas após prazos determinados. É o caso das tão importantes pastilhas, que precisam ser substituídas 10 ou 20 mil quilômetros rodados. O servo freio pode ser trocado a cada 100 ou 200 mil quilômetros rodados e o cilindro mestre costuma durar 100 mil quilômetros.

As outras peças do sistema de freios não têm prazos determinados para a troca e devem ser substituídos quando forem percebidos sinais de desgaste – por isso a importância tão grande das revisões periódicas.

Com essas dicas, fica mais fácil se precaver de situações que costumam trazer chateações ou causar acidentes. Cuide do freio do seu carro e esteja mais seguro. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Adicionar um comentário